Quando o escritor, sobretudo debutante, começa a escrever o seu livro, ele necessita mais do que simplesmente uma história. Ele precisa de um calendário para escrevê-la e de um planejamento. Um bom planejamento inicial vai mantê-lo firme e forte e vai ajudá-lo nos momentos difíceis. Neste artigo, eu vou ensinar como ter um planejamento para escritores de maneira a escrever um livro e no fim darei uma técnica para evitar o bloqueio criativo.

Por que o planejamento para escritores é importante?

Comecemos pelo começo. Por que o planejamento para escritores é importante? Acontece que escrever um livro é difícil. Muito difícil! Ouso mesmo dizer que não é para os corações fracos. A escrita é uma ferramenta de trabalho espiritual, conhecimento de si e evacuação psicológica que muita gente ainda está começando a entender. Assim, a escrita mexe com uma pessoa de maneira que poucas artes fazem. Trata-se de uma forma de expressão espiritual e intelectual extremamente forte. Para entender mais sobre o assunto, eu aconselho os artigos seguintes: A escrita catártica e Benefícios e ‘malefícios’ da escrita. Eu vivi isso na pele há quase seis anos quando forcei os canais criativos e acabei com uma perda de movimentos no braço direito.

Da mesma maneira como aconteceu comigo, quando o escritor força os canais desta maneira de expressão, pode acontecer o que chamamos de bloqueio criativo. Daí a importância do planejamento para escritores. Eu tenho um artigo que fala sobre O que é o bloqueio criativo e sobre Como eliminar o bloqueio criativo?. Este fenômeno não é prejudicial e o autor experiente sabe que ele passa em um determinado momento. O autor experiente também sabe que existem técnicas para eliminar esse bloqueio.

Técnica para evitar o bloqueio criativo

No vídeo abaixo, eu ensino uma técnica para evitar o bloqueio criativo e continuar firme e forte na produção do seu livro do começo até o fim. O bloqueio criativo não tem que ser um bicho de sete cabeças se você souber como tratá-lo. Como eu explicarei no vídeo, a técnica que eu dou não ajuda apenas contra o bloqueio criativo, ela também ajuda o escritor no seu próprio processo criativo, na medida em que permite ao autor de visualizar a sua história e penetrá-la. É vivendo a própria história que o autor pode fazer com que o leitor viva o seu livro.

Caso você preferir ler, a técnica da qual falo é a seguinte: o autor deve escrever sobre o que está vendo e à maneira do diário inicialmente. Mas o que significa isso? É simples. Significa que, ao começar a escrever seu livro, ou quando o bloqueio criativo bater à sua porta, a melhor maneira é voltar o processo criativo para dentro e começar a escrever sobre aquilo que está vendo na sua cabeça, sem se preocupar com a forma. Ou seja, escrever livremente, sem julgamentos, sem medo e exatamente da maneira como você está vendo. Isso vai incentivar um processo visual interno. E para produzir um texto verossímil, ou seja, um texto que o leitor aceite como verdadeiro e, por esse motivo, consiga entrar na história, é preciso que o autor próprio consiga enxergar a sua história.

Bloqueio criativo: um exemplo

A famosa estilista francesa Gabrielle Chanel, fundadora da casa de alta-costura Chanel, contava que quando ela criou a sua primeira linha de chapéus, ela o fez sem colocar pressão alguma em si. As suas primeiras criações foram para ela e, por acaso (também por esperteza mercantil da Coco Chanel), acabaram agradando a realeza francesa da época. Mas voltando aos livros: é importante que o autor aprenda a reconhecer os sinais do bloqueio criativo e entenda como lidar com ele.

Para receber dicas personalizadas por e-mail, inscreva-se na LISTA VIP do Jornal dos Autores.

Esta semana, trabalharemos com os autores a técnica acima para evitar o bloqueio criativo.

Torne-se um AUTOR

Para divulgar a sua obra gratuitamente, entre no Grupo do Jornal dos Autores:

Deixe uma resposta