A escolha do gênero é fundamental para a coerência e estrutura do seu livro. Isso porque o gênero vai ajudar o enquadramento da sua história, a seleção de um público-alvo e até mesmo a encontrar ideias se você atravessar momentos de bloqueio criativo (o que vai acontecer com certeza).

No meu caso, o gênero que eu escolhi para a ficção foi o realismo-mágico, porque é um gênero que tem ao meu ver a representação mais fiel da realidade e da visão de mundo que eu tenho.

Como dito no meu livro Como escrever um livro em 3 meses, eu queria para a minha personagem Kundalini, heroína de Cidade das Mandalas, uma jornada que mostrasse a realidade impregnada de magia que as pessoas não entendem. Por esse motivo, a cidade de Paris, cheia de vida, começa a deixar a personagem louca. E por esse motivo, que ela se vê num castelo, ao redor dela coisas estranhas acontecem; uma distorção da realidade subjetiva de Kundalini que apenas ela tem.

A escolha do gênero será determinante também no processo mercadológico do seu livro: a confecção da capa deve mostrar o gênero, as primeiras cenas, a mensagem, tudo depende do gênero. Não se esqueça que um livro como artigo de venda se destina a um público-alvo. Esta manhã, lendo o livro do Chris Fox, Launch to a market, ele fala da importância de encontrar uma ressonância no seio da sua comunidade e da sua niche. Isso passa, necessariamente, pelo público-alvo que lê um determinado gênero. Por exemplo: se você escreve fantasia, deve tentar vender o seu livro àqueles que lêem fantasia. Se escreve erótico, dirija-se a esse público. 

Mas além desse tipo de informação que pode, digamos, parecer evidente, entremos em aspectos mais práticos e que são úteis para o escritor, sobretudo se ele for iniciante.

A escolha do gênero é um componente que deve aparecer logo de cara na primeira cena do seu livro. Por esse motivo, é primordial que você o defina mesmo antes da redação e que coloque elementos deste gênero logo nas primeiras linhas do seu livro. Não se esqueça de que você está criando com a sua escrita uma realidade paralela na qual o seu leitor vai mergulhar e, para  isso, será preciso enfeitar o decoro narrativo com elementos do gênero. O gênero também vai ajudá-lo a escapar daquelas vielas literárias aparentemente sem saída. Ele o ajudará a dar vida aos seus personagens, entre outros.

E você escreve em qual gênero? Deixa aqui nos comentários.


Para receber mais conteúdo gratuito, inscreva-se aqui.

Para receber um livro meu gratuito, inscreva-se aqui.

Deixe uma resposta