Escrever um livro não é a tarefa mais fácil do mundo, mas está MUITO longe de ser tão difícil quanto a de ter a disciplina necessária para fazê-lo. Eu comecei a escrever meu primeiro livro há mais de dez anos e aprendi muito durante este tempo, sobretudo porque já pude me dar o luxo algumas vezes de trabalhar com a escrita como atividade principal. Aqui são algumas astúcias e dicas que eu posso partilhar com vocês e facilitar a tarefa.

Fuja da perfeição da escrita

Eu ouvi essa réplica dos grandes tubarões da publicação em língua portuguesa, com quem eu tive a honra e o prazer imenso de trabalhar. Não existe perfeição e você nunca vai alcançá-la. Sempre vai ter algo que você vai querer mudar, não importa quantas revisões fizer no manuscrito. Simplesmente escreva, sem ficar voltando no texto e corrigir cada vírgula. É justamente o fato de revisitar o texto cada segundo que faz que você perca a confiança e sobretudo o momentum.

Escrita é uma questão de momentum

Como toda arte, trata-se de captar algo num momento específico. Como aquela foto que combinou luz, pose e naturalidade, aquele traçado que simplesmente saiu sozinho, aquela expressão impagável no rosto do ator. No caso da escrita, aquela frase que simplesmente escorregou sem esforço algum para o papel.

Quando eu disse à minha mãe que ia embora para me dedicar à carreira de escritora, o conselho que ela me deu foi o seguinte: tenha sempre um caderno perto. A inspiração as vezes bate na porta de madrugada e te acorda. Você pode não querer levantar, mas se tiver um caderno, vai poder anotar o que está se mostrando e escrever mais tarde, quando estiver acordada. Por isso, nunca perca o momentum da escrita. Ele vem e volta como um felino na floresta. Não o perca. 

Procrastinação é a inimiga da escrita

O maior inimigo de qualquer projeto secundário em nossas vidas é a procrastinação e o deixar para depois. Mas quanto mais você esperar para matar o coelho, menos vontade terá de fazê-lo. Isso me leva à minha próxima dica para ter disciplina:

Mate o coelho AGORA!

Que escrever seja a primeira atividade do seu dia, quando a sua motivação está no seu pico mais alto. Acorde as 4 da manhã se necessário, mas faça o que se propôs. Tire a tarefa da frente e crie espaço mental para outras coisas. 

Escreva todos os dias: dica de ouro

A cadência traz constância e consistência a qualquer coisa que você faça na vida. Escreva todos os dias, mesmo nos dias que não tiver vontade. Estabeleça o tempo mínimo para trabalhar: 20 minutos por dia. Se puder e se sentir inspirado, estique até 3 horas mas nunca passe disso sem tomar uma pausa. Senão vai se sentir vazio no final do dia e o seu corpo vai associar àquela determinada atividade ao cansaço físico. No curto prazo, você não vai perceber, mas aos poucos, no plano inconsciente, o seu corpo vai criar uma resistência àquela atividade e vai ser muito mais difícil se motivar. 

Deixe uma resposta