No meu mais novo livro Como escrever um livro em 3 meses, eu dou uma metodologia completa para escrever rapidamente um livro. Eu colocarei neste artigo, um trecho deste livro que você pode obter gratuitamente através dos mais diferentes aplicativos e pelo link.

Levei um ano para entender algo que poderia ter abreviado o período de escrita de um romance em alguns meses. Se alguém tivesse me dito que o tempo que se demora para escrever um romance é três meses, não sei qual seria a minha reação; talvez tampouco acreditasse antes de testar. A diferença entre nós é que eu testei o método e lhe garanto que dá tempo. 

O processo todo de escrita do Cidade das Mandalas durou três meses; o de edição dois. E o que comecei a escrever no final de março foi publicado no meio de setembro. Em um prazo de cinco meses tinha concluído o processo de escrita, edição, leitura beta e revisão do meu primeiro romance. 

Isso é algo a que me proponho a realizar aqui com você, porque sei que é possível. Eu testei essa técnica de simplesmente escrever num caderno a parte sobre o que está se mostrando para você, qualquer que seja a sua visão. E até hoje funciona comigo. Você pode trabalhar com intervalos de 20 minutos cronometrados com uma pausa de cinco, por exemplo. Durante este tempo, escreva continuamente, sem olhar para trás, sem hesitar, sem se corrigir. Você vai se surpreender com o que pode alcançar durante estes picos de trabalho.

Ao escrever na intimidade do caderno, você se libera de qualquer bloqueio e a sua criatividade volta a fluir. Se estiver conectado ela, será tenaz o suficiente para ver a ligação entre o que você está escrevendo e a sua história.

A segunda técnica de escrita é a seguinte: dê organicidade à sua história. Ou seja, pense em como os eventos nela se encadeiam de maneira a levar o seu personagem do estado de X ao estado de Y através do processo da história, do processo que ele está vivendo.

A técnica é simples, apesar da linguagem aparentemente complexa. Uma história é orgânica quando se pode reduzi-la a uma série de “já quês” lógicos e consecutivos. Por exemplo, no caso do meu livro Mandala de Fogo, a história começa com Agni, a personagem principal, colocando fogo na casa de Jacob para salvar a irmã Raquel, de 4 anos, das garras do homem. O que ela não sabe é que ao incendiar a cabana, ela acaba por cometer um crime cuja vítima é a sua própria mãe.

Para estabelecer a organicidade do primeiro capítulo utilizando o “já quê”, eu escreveria algo assim: 

Já que Jacob machucava a sua irmã Raquel, a adolescente Agni decidiu defendê-la.

Já que decidiu defendê-la, Agni colocou fogo na cabana de Jacob.

Já que colocou fogo na cabana de Jacob, Agni convidou a transformação a entrar na sua vida. 

Já que esta entrou em sua vida, Agni acabou queimando a mãe, na urgência de se vingar.

Aqui se percebe claramente porque Agni tomou as decisões que tomou e quais as consequências que farão dela a personagem que é: ligada ao fogo, sensível e intimidada por ele, mas, sobretudo, uma personagem afetada pelo poder de transformação do fogo, que é o coração desta história. 

Como escrever um livro em 3 meses, Nayara Lemes

Para receber o livro inteiro gratuitamente, clique no link.

Um comentário em “Técnicas de escrita

Deixe uma resposta