Escrever um livro não é fácil. Isso é um fato. É preciso uma boa ideia, um português afiado e uma fibra de aço para sentar e parir aquelas 50 mil palavras em média. Muitos autores me perguntam: mas para viver de escrita, quantos livros publicar por ano? A resposta é que vivemos num mundo onde as pessoas querem as coisas para ontem. Por isso, quem quer #viverdelivros tem que aprender a escrever rapidamente uma história de qualidade. Trata-se sim de saber quantos livros publicar por ano, mas além disso, de saber criar uma história de qualidade e entender os mecanismos inteligentes que vão colocar o seu livro frente aos olhos dos possíveis compradores.

Vamos analisar a situação de pertinho. Tem o autor que publica um livro por ano e dá um belo strike com um só livro. Arriscado, mas tem. É o caso dos mais renomados, por exemplo, Paulo Coelho, J. K. Rowling, e afins. Tem ainda os que publicam dois ao ano para repartir no meio a chance de conseguir. Enfim, existem os que se sentem confortáveis publicando três por ano e para esses, as coisas começam a se encaminhar… Tem os que publicam um por mês e ganham muita grana e eu já vi até mesmo os que colocam no mercado dois por mês, mas acabam afogando os leitores que mal têm tempo para ler um que já chegou outro. Para entender onde você se encaixa nisso tudo, analisemos a situação. 

Quantos livros são publicados por ano?

Alguns milhares de livros são carregados no Kindle por ano. De repente a concorrência por vagas no vestibular se torna ridícula, certo? Tem mais livro saindo do que leitores capazes de ler.

Photo by Pixabay on Pexels.com

Durante este um ano e meio em que eu descobri a vida do autor (que eu não conto deixar mais), eu testei tudo e cheguei a uma conclusão que você como autor aspirante ou profissional já deve se ter perguntado: quantos livros devemos publicar por ano para viver de auto-publicação? Na minha experiência e após entrevistar autores e mais autores que conseguiram chegar lá, publicar quatro livros por ano é o que se precisa para viver confortavelmente. Mas tais livros precisam vender bem.

A qualidade das histórias de quem publica 4 livros ao ano

Quatro livros por ano é o equivalente a um livro a cada três meses. Eu lhe digo: não é somente um caso de quantidade nem de qualidade. É algo muito mais profundo que exige grande crescimento da parte do autor: trata-se de quantas vidas você transformou com o seu livro. Claro que isso está ligado à quantidade de livros que você vendeu, mas não se restringe a isso. O coração da questão é muito maior. A lei que rege o sucesso de um autor ou não muito mais inteligente do que pensamos. Para se escrever um livro de qualidade é preciso que haja transformação.

Durante o meu período de amadurecimento do Cidade das Mandalas, compreendi algo: se quiser ter sucesso com a sua escrita você deve trabalhá-la no sentido de transformar o máximo de vidas possível e assim ajudar a humanidade progredir positivamente. Eu abordo essa questão no meu livro Como escrever um livro em três meses. Não se trata de quantos livros escrever e sim do impacto do seu livro sobre as pessoas.

A questão pode parecer contra-intuitiva mas é a verdade. Não havendo transformação do leitor, não se pode dizer que a missão do livro foi cumprida.

Como escrever livros rapidamente e com qualidade?

Para construir um livro de impacto, é necessário fazer uma boa premissa literária, corroborada por um resumo dos pontos principais, criado a partir de uma metodologia que reune o soro narrativo da história que você deseja escrever.

Parece difícil? Não é. Veja os clássicos dos mais lidos: Harry Potter, cuja premissa é o amor, a mais forte lei do mundo mágico, a que permitiu ao bruxinho sobreviver. Esse foi uma pegada genial da J.K. porque a partir dai ela criou uma âncora definitiva no coração de cada criança leitora. No caso do Twilight, essa âncora foi a unidade que mantém humanos vivos contra a diferença física e de tribo. Explico melhor: a heroína Bella Swan está dividida entre o amor do lobisomem e do vampiro e é ela o fator de unificação pouco importa se existe diferença entre eles. Esse é o grande mérito a ser atribuído à essa personagem. Reconhecemos aqui a premissa universal do livro.

No caso de Bilbo Bolseiro, o fato de ser pequeno porém de poder contar com o melhor amigo, Sam Baggins, que nunca o abandonou durante a missão, mesmo quando Bilbo o rejeitou, existem dois valores: o valor da amizade verdadeira, e a réplica da premissa universal desta história: Até mesmo a menor pessoa faz a diferença no mundo.” Clique aqui para ler mais sobre a premissa universal.

Afinal, quantos livros eu devo publicar por ano?

Num período de um ano e meio, eu passei de agente de check-in no aeroporto internacional de Bruxelas à autora profissional. Eu entendi algo: quatro livros por ano é um bom número porque o processo de escrita é muito intenso e pode esgotar o autor. Enquanto eu admiro os que escrevem um por mês, esse ritmo é contra-produtivo para mim. 

A minha experiência é a de quatro porque é este o tempo que os meus leitores levam para descobrir o meu livro antes de passar para o seguinte. Durante estes três meses, o autor tem tempo para escrever e trabalhar o seu livro, envia-lo parta a edição e colocá-lo à venda. Também é um tempo que convém antes que o algoritmo do Amazon esqueça o seu livro. Cabe a cada autor, como lhe cabe também escrever o seu livro, descobrir por si só, trilhar o caminho, testar métodos e maneiras para ver onde chega. Como eu disse, cada um faz a sua experiência.

E como publicar tantos livros por ano?

Existem técnicas especiais para escrever rapidamente e criar histórias de qualidade, que tocam e transformam profundamente o leitor. Eu abordo estas técnicas nos meus cursos de mentoria para Tornar-se um autor e Como escrever um livro em 3 meses.

Para mais informações, inscreva-se no Jornal dos Autores e receba a metodologia gratuitamente para escrever um livro em 3 meses.

Torne-se um AUTOR

5 comentários em “Quantos livros publicar por ano?

  1. Parabéns pelo texto!
    Realmente escrever é muito além do que imaginamos.
    Instagram: @escritor.rangelcardosodasilva
    Fanpage: Leitura Para todos Brasil

  2. Nossa, eu penso muito nisso. Publiquei um livro em agosto e no outro mês tava me culpando por não ter escrito nada a sério. Realmente, cabe achar os nossos trilhos.

    Insta: ruteferreir_

    1. Querida Ruth, você não precisa se culpar 🙂 O caminho é diferente para cada pessoa. Te desejo muita sorte e obrigada pelo seu comentário. Espero que encontre nesse blog uma fonte de inspiração e reconforto. Um abraço

Deixe uma resposta